Vendas no fim de ano

Quando chega o fim de ano é estatisticamente comprovado o aumento de movimentação no mercado, por isso, é muito bom aproveitarmos esse período para aumentar nossas vendas. Segue abaixo umas dicas importantes para você conseguir isso:

1. Faça uma pesquisa

Você conhece bem o seu mercado e os seus clientes? O primeiro passo para uma ação de sucesso é ter bem claro essas informações.

A partir delas você já vai ter uma noção de quais os itens que estão em alta no seu meio, o que pode ser feito para se destacar e quais diferenciais farão o cliente decidir pela compra na sua loja.

Descubra também o que os seus concorrentes estão fazendo e se isso tem gerado retorno positivo aos seus estabelecimentos. Mas não fique preso apenas no seu setor. Procure bons exemplos em outras áreas e faça uma análise de como cada ação pode ser adaptada à sua área de atuação.

Sobre os seus clientes, procure saber o que eles esperam do produto ou onde buscam informações. Com esses dados você saberá qual o melhor lugar para anunciar a sua campanha, quais kits promocionais pode criar e como pode vender ainda mais para um único cliente.

 

2. Elabore um planejamento

No nosso blog, nós sempre gostamos de ressaltar a importância de ter um planejamento.

Um bom planejamento é fundamental para atingir metas. Por meio dele, é possível definir o objetivo a ser alcançado e as formas de fazer isso. Aproveite a etapa de pesquisa para orientar seu plano e tenha sempre a felicidade do seu cliente como guia.

Como o nosso tema é vendas de fim de ano, me responda: quanto você quer vender nesse período? Defina esse valor como a sua meta e tenha no seu planejamento todas as etapas que precisam ser cumpridas. Como foi o último ano? Leve esses dados como base para criar metas plausíveis com a sua realidade.

Comunique e envolva todo o seu time nesta etapa, é importante a participação de todos. Desta forma, é possível delegar funções com mais facilidade e todos se sentem motivados a alcançar os objetivos juntos.

 

3. Elabore campanhas criativas

Nesta época do ano, todas as empresas estão investindo em publicidade. Sejam elas enormes ou micro negócios, todos sabem da importância desta época para as vendas e criam uma forma de aparecem para os clientes.

Ou seja, o seu consumidor está sendo impactados por diversas campanhas, tanto nas redes sociais como na rua. De que forma você consegue se destacar?

O nosso palpite é um só: SEJA CRIATIVO.

Uma boa forma de captar clientes é com promoções. Como fazer isso de forma nova? Pense novamente no seu público e no período do ano. Que tal incentivar os presentes de final de ano? Auxilie o seu cliente a encontrar as melhores soluções e ofereça descontos progressivos, combos de produtos ou embalagens personalizadas.

Negócio de família, dicas para o sucesso!

Os negócios familiares são uma característica marcante do povo brasileiro, talvez começando a partir de uma simples conversa descontraída, mas sendo que em diversas vezes pode causar uma certa dor de cabeça, correto?! Pensando nisso trouxemos algumas dicas que podem ser muito úteis quando o objetivo é o sucesso!

1. Uma pessoa tem que liderar

Liderança é a alma do negócio e, portanto, é imprescindível que alguém lidere mesmo dentro de uma empresa familiar.

Há casos em que os membros constituem um capital equânime, ou seja, cada um entra com o mesmo tanto de dinheiro e todos acham que são líderes, “chefes” do negócio. Isso é um equívoco!

Conhece aquele velho ditado que diz “muito cacique para pouco índio”? Pois é, se você não quer ver sua empresa ruir graças à competição por poder e autoridade, é essencial determinar apenas uma pessoa para ser líder, gestor e administrador da empresa.

Para tomar essa decisão é importante por sempre na balança as qualidades pessoais e técnicas desse representante. Também é imprescindível que esta pessoa possa se dedicar exclusivamente as atividades da organização.

Definido quem irá liderar a empresa, é importante que todos se conscientizem e entendam o porque da escolha, respeitando-a.

2. Defina sempre regras

Muita gente pensa que ter uma empresa familiar significa trabalhar quando e como quiser, não justificando ausências ou até mesmo tirando férias fora de hora. Este é outro gigantesco erro!

Para que uma empresa cresça e tenha bons resultados, é indispensável à existência de regrasque determinem como os membros da organização irão se portar.

É claro que é muito mais fácil lidar com imprevistos quando se está junto a pais, irmãos e tios. Porém é importante que fique claro que trabalho é trabalho. As pessoas não podem simplesmente se ausentar ou mudar rotinas e horários levianamente.

Para que todos tenham bons lucros no fim do mês, todos devem se empenhar nesta conquista e a definição de regras é a base para este andamento.

E, mais: vale ressaltar que as regras devem ser iguais para todos os membros da empresa, ok?

Guia de Gestão de Equipes

3. Pratique o planejamento

O planejamento é a base do sucesso de qualquer tipo de empresa, seja ela familiar ou não, pequena, média ou grande. Planejar é pontapé inicial de quem quer fazer tudo direito e bastante certo!

Dentro desta modalidade administrativa é possível traçar e definir metas e objetivos que devem ser sempre de conhecimento de todos.

A definição da missão, visão e dos valores da empresa também deve ser tratada como prioridade dentro do planejamento, visto que norteará o dia a dia de todo o negócio.

Uma dica bem interessante e que vale a pena ser anotada é que sejam marcadas reuniões periódicas com todos os membros da família que tem porcentagem no negócio. Nesses encontros serão definidos alguns planejamentos, como estabelecimento de estratégias e ações e assim por diante.

4. Determine o salário de cada membro da família

Assim como nos casos em que a empresa é constituída por uma só pessoa, a empresa familiar não deve ter todo o seu lucro tratado como fonte de renda dos sócios. Pelo contrário, é essencial que os pró-labores estejam previstos nas planilhas de gastos, sendo que a diferença deverá sempre ser aplicada no próprio empreendimento.

Assim como em qualquer outro trabalho, cada pessoa terá seu salário mensal para receber da empresa e isso independente de seus lucros ou até mesmo prejuízos.

A determinação do salário dos membros da família que trabalham na empresa pode ser uma das tarefas mais complexas visto que todos podem querer receber igual, mesmo que nem sempre seja justo, ou um ou outro queira a mais devido a sua dedicação, algo que pode não ser entendido.

Uma boa base para determinar esses valores, portanto, é estabelecer um teto de retirada para todos os donos e dividi-lo de acordo com as porcentagens. Para aqueles que trabalham diretamente na empresa, ainda é necessário calcular um salário condizente com a função e com o mercado.

5. Controle financeiro é essencial

Depois de ter acordado os salários e pró-labores da empresa é hora de fazer o planejamento financeiro. Esse controle é uma das partes mais importantes da organização. Afinal, sem dinheiro a empresa está fadada ao fracasso.

Assim como em qualquer outro negócio é preciso estar sempre atento às oportunidades de reduzir custos, sejam eles operacionais ou até mesmo tratando-se de capital humano.

Outro ponto importante é que as diferenças positivas no fim de cada mês devem ser bem aproveitadas, investindo-se ou até mesmo reservando para outros momentos de maior precisão.

6. Descreva todas as funções e atribuições de cada um

O que você faz dentro da empresa? Se você não sabe essa resposta com exatidão com certeza é hora de pensar nesse assunto.

Cada pessoa é importante e fundamental para o andamento das atividades e você sabia que se elas não souberem ao certo qual a sua função, toda a organização pode sair prejudicada?

Pois é! Assim como em qualquer outro tipo de empreendimento, dar ciência do que é o cargo e quais as suas principais atribuições é realmente importante para que todas as tarefas caminhem sem problemas.

Para auxiliar nesta etapa a dica é consultar o que os profissionais do mercado fazem nas tarefas pesquisadas e aplicar muito dessas observações no cotidiano do próprio negócio.

Se possível, crie um documento com a explicação de cada tarefa, quais as responsabilidades e encargos e assim por diante para que não restem mais dúvidas.

7. Saiba como tratar os funcionários / familiares

Respeito é a palavra que deve imperar em ambos os contextos, seja dentro de uma sala de reuniões ou dentro de uma sala de jantar no feriado prolongado. Ainda assim, é importante ter em mente que no ambiente empresarial certas atitudes são melhores aceitas ou vice versa.

Haja molejo!

Um dos principais desafios é comumente visto quando pais têm que se reportar aos filhos dentro da empresa, tios que precisam que aceitar as instruções de sobrinhos e assim por diante. Até mesmo entre irmãos pode ser bem complicado.

Evidentemente dentro da empresa o tratamento deve ser mais focado no profissionalismo. Sempre com muito respeito, pode ser necessário chamar a atenção e até mesmo corrigir atitudes dos familiares.

E tudo isso pede zelo, certo?

8. Dica Bônus!

Falando sobre gestão de empresa é claro que não podíamos deixar de fora o uso de ferramentas que facilitam esse trabalho, então, pode contar com a gente! 😉

Além da poderosíssima ferramenta Velit, durante a implantação fornecemos dicas super valiosas na hora de gerir um negócio. Pense nisso como uma consultoria particular pro sucesso de sua empresa.

Mas fala aí, gostou do artigo? quer mais informações? entra em contato conosco, vai ser um prazer poder te ajudar!

Auditoria fiscal: Como preparar sua empresa e o que você deve saber
Já sabe o que é auditoria fiscal, como ela funciona e quer manter o seu negócio longe de possíveis irregularidades?

 

    A auditoria fiscal consiste em inspeções, avaliações e investigações da documentação das empresas, com o objetivo de conferir se a legislação tributária e fiscal está sendo fielmente cumprida e diagnosticar possíveis ilegalidades no empreendimento, como fraudes ou sonegações.

   O ato é oficialmente realizado pelo governo, por uma vistoria de um funcionário público especializado na área — a pessoa com o encargo para fazê-lo é conhecido como auditor ou fiscal.

Previna-se! Cinco passos preparatórios antes de receber uma auditoria fiscal na sua empresa:

Primeiro passo: Avalie seus processos tributários.

   Verifique se existem contingências fiscais, contábeis e trabalhistas no seu negócio. Isso ajuda na identificação de possíveis vantagens que não estejam sendo aproveitadas. A partir desse levantamento, entre as áreas operacionais, é possível descobrir se é necessário corrigir falhas ou prevenir futuros problemas.

Segundo passo: Saiba quais documentos passar para uma auditoria fiscal.

   Para a realização da auditoria é preciso apresentar uma série de documentos, como notas fiscais de entradas de fornecedores, notas fiscais de entrada emitidas pela empresa e notas fiscais de saídas, além de livros fiscais e guias de ICMS. Isso inclui impostos como: PIS, IOF, IRPF, ICMS, IPVA, IPTU, entre outros.

Terceiro passo: Utilize um sistema de gestão integrada.

   Um sistema de gestão integrada consiste em um programa de computador que realizará a conexão entre dados automaticamente. As informações podem ser relativas aos outros setores da empresa ou aos sites da Secretaria da Fazenda Municipal e Estadual. Isso fará com que a empresa esteja sempre atualizada e pronta para vistorias.

Quarto passo: Organize seus documentos.

   A não apresentação de qualquer documento requerido pelo auditor é considerado como irregularidade. Portanto, apenas estar conforme os ditames da lei não significa que você estará protegido contra eventuais penalidades. Também será necessário apresentar toda a documentação ao fiscal.

Quinto passo: Facilite o acesso às informações fiscais e tributárias.

   O auditor ou fiscal requisitará uma série de documentos contábeis e tributários à empresa. Deixar tudo pronto e acessível a ele fará com que a visita seja finalizada rapidamente e não sejam levantadas suspeitas.

O que seu negócio ganha com isso?

   Você fica longe de problemas com denúncias de irregularidades, tem a indicação e correção para possíveis falhas, e ainda tem em mãos os caminhos e estratégias para um planejamento tributário pronto para ser executado. Isto é, tudo está pronto para que o seu negócio decole de forma sustentável.

   São muitos documentos, e muitos anos de documentos que devem ser armazenados. Informações podem se perder, principalmente se nem toda a sua plataforma é digital. A irregularidade não é feita de má fé, mas pode ser um erro operacional que custa caro. Mas então como evitar surpresas negativas? Em primeiro lugar é importante ter tudo em ordem! Sistemas gerenciais que contenham administração rígida de dados, como o Sistema de Gestão VELIT, armazenam todos esses dados em sua plataforma evitando que haja perda de algum documento, ou até mesmo não permitindo que seja feita uma venda ou qualquer ação sem a documentação necessária.

    Assim, quando qualquer fiscalização tomar lugar, os dados estarão organizados, acessíveis e transparentes. Além disso, é possível fazer uma auditoria automática, que verifica se os dados estão sem discrepância, antes mesmo da avaliação do fisco. Isso pode ser feito periodicamente, de forma a garantir que a empresa não fique tensa quando ocorrer uma nova inspeção – podendo até corrigir erros antes que eles virem multas.

 

E aí, gostou das nossas dicas? Deixe seu like ou comentário!

Copyright © Velit Tecnologia da Informação 2021.Todos os direitos reservados.