5 horas que mudam sua vida!

Muitas vezes, ao voltarmos para casa após um dia exaustivo na faculdade ou no trabalho, tendemos a nos concentrar em um entretenimento trivial ou a passar horas a fio em nossos celulares.

Entretanto, é necessário que tomemos cuidado para não transformarmos esse momento ocasional em um hábito. Os ambiciosos, em especial, devem escolher cuidadosamente o modo como passam o seu tempo livre.

Em 2010, o cientista social Thomas Chorley realizou uma pesquisa que tinha como objetivo encontrar os hábitos comuns a um grupo de duzentos milionários. A maior parte deles alegou não assistir televisão, quase todos declararam ler todos os dias e mais do que a metade afirmou ouvir audiobooks ou podcasts durante o trânsito.

Eis, portanto, o ponto essencial deste texto: a importância da leitura. A leitura é um dos principais meios através dos quais podemos adquirir um alto nível de cultura e conhecimento, o que nos auxilia muito em nossas vidas profissionais e em nossas vidas pessoais.

Por preguiça ou acomodação, algumas pessoas alegam que “não tem tempo” de ler. Se você é uma dessas pessoas, mude o seu mindset agora mesmo.

Afinal das contas, se até mesmo Barack Obama tinha condições de ler enquanto comandava a Casa Branca, eu realmente não consigo pensar em nenhuma desculpa para você. E tempo para o Netflix você provavelmente encontro, né? Pois é.

Se você for realmente ambicioso, que tal aderir à “regra das 5 horas”?

Esse conceito foi criado por Michael Simmons, um respeita autor de livros corporativos. Para Simmons, as pessoas bem-sucedidas invariavelmente reservam ao menos uma hora de seu dia –  cinco horas por semana – à leitura e ao conhecimento.

A “regra das 5 horas” é benéfica por numerosos motivos. O acréscimo de cultura e conhecimento é um deles, assim como o fato de que a leitura faz com que melhoremos o domínio da comunicação.  Ademais, selecionando livros que girem em torno de sua área de atuação, você poderá expandir a sua instrução relativa às estratégias e às táticas de negócios.

Que tal aderir a essa regra? Coloque-a em sua vida e conte para nós as mudanças que ela acarretar nesta dentro dos próximos meses!

Como treinar o seu cérebro para manter o foco
Costuma ficar tentando resolver várias coisas ao mesmo tempo? Temos muito a ganhar mantendo o foco em tarefas únicas. Entenda como se beneficiar da concentração para manter o foco:

 

Como empreendedor, temos várias tarefas em nosso dia. Ficar focado pode ser difícil com o fluxo constante de tarefas e obrigações, funcionários, clientes, e-mails e telefonemas disputando atenção.

Em meio a tudo isso, entender as limitações do nosso cérebro e trabalhar em torno disso pode melhorar o foco e ajudar a aumentar a produtividade.

Nossos cérebros são finamente sintonizados com a distração e o ambiente digital de hoje torna a concentração uma atividade difícil. “Distrações são sinal de que alguma coisa mudou”, diz David Rock, co-fundador do NeuroLeadership Institute e autor do livro Your Brain At Work.

A distração é um alerta. Oriente a sua atenção para o aqui e o agora. Isso pode ser perigoso, já que a reação do cérebro é algo automático e pode ser difícil de controlar, ou parar.

Enquanto a multitarefa é uma habilidade importante ela também tem um lado negativo. Ela reduz a nossa inteligência, fazendo com que o nosso QI caia. Com isso, cometemos erros, perdemos alguns sinais sutis e até perdemos o controle quando não deveríamos.

Para piorar tudo a distração sempre é atraente. O seu cérebro acende luzes de recompensa quando trabalhamos multitarefa, o que significa que você tem uma alta emocional quando faz tudo de uma só vez.

Em última análise, o objetivo das nossas vidas não deve ser o foco constante, mas um pequeno e curto período diário sem distrações.

Segundo Rock, “20 minutos de foco diariamente, sem exceções, tem um profundo poder transformador em nossas tarefas e atitudes”.

O poder do líder com foco na solução de problemas.
Deborah Ancona e Hal Gregersen (pesquisadores e professores do Massachusetts Institute of Technology – MIT), em abril deste ano,
escreveram um artigo na Harvard Business Review  a respeito do poder dos líderes que estão com o foco na solução de problemas.
Trouxemos para vocês um pouco sobre o assunto: 

Exemplo de líder com foco na solução de problemas

Para entender o perfil do líder focado na solução de problemas, você deve conhecer a história da empreendedora, CEO e professora Vivienne Ming que acredita que todos os tipos de problemas anteriormente intratáveis poderão ser resolvidos. Embora ocupe todas as funções de liderança, ela se considera uma gerente medíocre e afirma que está muito focada na solução de problemas.

Ming defende o modelo de colaboradores individuais, por que percebeu que perdeu muita energia ao tentar se certificar que todos da equipe estavam juntos e que ela estava fazendo a coisa certa para a equipe. Agora ela se certifica que sua equipe seja composta de pessoas que são realmente boas nas coisas que ela não é, por que assim poderá se concentrar nos seus pontos fortes, que considera ser a solução criativa de problemas. A atitude defendida por Ming não é a imagem tradicional do líder empresarial, mas as suas habilidades de reunir talentos é impressionante e por isso serve como exemplo.

O perfil do líder com foco na solução de problemas

Este exemplo mostra o perfil de vários líderes da atualidade. Deborah Ancona e Hal Gregersen, do MIT tem tentado enfatizar um estilo distinto de liderança, por que perceberam que as pessoas que estão impulsionando iniciativas impactantes e mudando o mundo não pareciam modelos de liderança da velha escola – e também não queriam parecer com esta velha escola. Os autores identificaram este novo modelo de liderança como liderada por problemas e começaram a pesquisar sobre isso.

Nas pesquisas foram identificados vários tópicos comuns no trabalho de líderes liderados por problemas. Nenhum desses líderes tem expectativas de atrair “seguidores” pessoalmente – por meio de seu carisma, status hierárquico ou acesso a recursos. Em vez disso, seu método é deixar os outros empolgados com qualquer problema que eles identifiquem como maduro para uma nova solução. Tendo se apaixonado por um problema, eles assumem a liderança – mas apenas com relutância, e apenas quando necessário para resolvê-lo, eles estão interessados em impactar o mundo a partir da resolução dos problemas identificados.

Para estes “líderes”, a liderança torna-se uma atividade intermitente, à medida que as pessoas com entusiasmo e especialização avançam no projeto conforme necessário, e prontamente se afastam quando, com base nas necessidades, os pontos fortes de outro membro da equipe são mais centrais. Em vez de serem generalistas puros, os líderes buscam seus próprios conhecimentos profundos, enquanto adquirem familiaridade suficiente com outros conhecimentos para estabelecer as conexões necessárias. Ninguém assume que a vida de uma equipe, ou mesmo de uma organização, será prolongada por si mesma. Um dos principais talentos da liderança é saber como formar uma equipe. Para resolver um problema, eles precisam encontrar o talento certo e convencer os outros de que seu projeto oferece a chance de fazer parte de um grande avanço.

Os autores afirmam que este é um estilo que tem se tornado tendência no mundo, pelo menos em cenários onde é desenvolvido constantemente a inovação. Estes líderes podem ser encontrados em muitos lugares, concentrando-se em oportunidades, estimulando os outros a se organizarem e resolvendo problemas.

Copyright © Velit Tecnologia da Informação 2021.Todos os direitos reservados.