Reduza os custos de sua empresa de forma eficaz!

Dicas para reduzir custos sem perder a qualidade

Existem muitas estratégias de redução de custos nas empresas que podem ser adotadas pelo seu negócio. É preciso estudar cada uma delas para que seja possível entender qual é a melhor para o seu tipo de companhia. Veja algumas dicas que podem ajudar:

Invista na sua gestão financeira

O primeiro passo é desenvolver um bom planejamento financeiro empresarial. Para isso, é preciso analisar se os recursos estão recebendo uma administração eficiente, com um controle sobre os indicadores financeiros. Também verifique se as contas a pagar e a receber estão sendo adequadamente gerenciadas.

Todos esses fatores contam muito na hora de manter os custos controlados, portanto, é preciso investir em bons profissionais e também em tecnologia. Dessa forma, a gestão financeira poderá ser feita de maneira mais eficiente e precisa.

Revise seu regime tributário

Outro fator que pode contribuir para os custos altos é o regime tributário adotado pela empresa. Ter o regime errado pode ser uma grande fonte de gastos, que suga os recursos da companhia. Por isso, o ideal é estudar todas as alternativas e identificar qual regime faz mais sentido para ser implementado.

A economia que essa ação gera pode representar uma grande redução de custos, quando há uma organização dos tributos que devem ser pagos. Assim, a empresa é capaz de investir o que foi economizado nas áreas que realmente causam impacto.

Faça a gestão do capital intelectual

Otimizar a forma com que a equipe de trabalho atua também pode representar uma redução de custos. A gestão do capital intelectual deve ser feita por meio de treinamentos e programas de desenvolvimento pessoal. Isso porque a capacitação dos profissionais ajuda a evitar erros que geram gastos.

Além disso, o investimento no capital humano faz com que seja possível reter talentos e diminuir o índice de turnover. Afinal, para substituir um profissional que deixa a empresa, será necessário investir em um processo seletivo que demandará valores financeiros para encontrar candidatos.

Negocie com os fornecedores

Outra dica importante que pode ajudar no processo de reduzir custos é ter um bom relacionamento com os fornecedores, para que seja possível negociar com eles. É preciso levar em conta mais do que apenas o preço oferecido pelo fornecedor. Neste caso, a qualidade também deve ser considerada.

Portanto, se for o caso de fazer uma substituição, é preciso encontrar um equilíbrio entre um preço acessível e uma qualidade adequada. Com isso, é possível melhorar a sua margem de lucro de forma eficiente.

Priorize a gestão de qualidade

gestão de qualidade é essencial para reduzir o churn — métrica que aponta o quanto a sua organização perdeu de clientes ou de receita —, em determinado período. O aumento desse índice resulta no crescimento dos custos com captação de clientes.

Isso porque atrair um novo consumidor pode ser mais difícil e custoso do que mantê-lo. Para preservar o seu público por mais tempo, ofereça um atendimento personalizado a ele. Essa medida, além de ser uma das estratégias de redução de custos nas empresas, também melhora o relacionamento com os clientes.

A Velit ERP tem o que sua empresa precisa para fazer uma gestão de forma eficaz e conseguir não só reduzir os custos como também aumentar os lucros. Gostaria de saber mais? Entre já em contato conosco e solicite um ORÇAMENTO GRÁTIS!

Vendas pelo WhatsApp

Como vender usando o WhatsApp

Não existe uma fórmula certa para vender, disso nós sabemos. O que existe mesmo é uma série de práticas que vão te ajudar a melhorar a forma como enxergam sua marca, bem como sua estratégia de venda e isso sim, vai te trazer bons frutos.

Separamos aqui uma série de dicas para que você possa incluir na sua rotina de vendas e te ajude a melhorar a performance da área. Acompanhe!

Divulgue seu número de telefone

Use as redes sociais de sua empresa para divulgar o seu contato telefônico como na bio do Instagram, em sua fanpage no Facebook, entre outras.

Você ainda pode criar alguma campanha de e-mail marketing fazendo essa divulgação. O importante é conseguir alcançar o maior número de pessoas.

Quando você divulga seu número de telefone, é importante também informar aos usuários o tipo de conteúdo que você enviará por aquele canal de comunicação.

Outra ação também é solicitar que os usuários enviem uma mensagem ao adicionar o número de telefone da sua empresa. Assim, fica mais fácil saber quem tem o seu contato adicionado e você pode incluir em suas listas de transmissão.

Solicite os contatos telefônicos

Para que a sua estratégia de vendas pelo WhatsApp tenha sucesso, é preciso ter um número suficiente de contato telefônico das pessoas que se interessam pelos seus produtos e conteúdos.

Uma boa estratégia é usar campos nos formulários de cadastramento para solicitar esses contatos. Além disso, você pode criar um botão em seu site com o foco direcionado para o atendimento via WhatsApp. Isso ajuda a aumentar sua agenda de contatos.

Cadastre os números de seus clientes

Agora que você já tem os contatos, o próximo passo é adicioná-los em sua agenda. Isso é, claro, vai demandar um pouco de tempo, e principalmente se você já tem um bom número de contatos, mas esse registro é imprescindível.

Salve os contatos com nome e sobrenome para que você consiga ter uma comunicação personalizada para seus clientes. Isso ajuda na experiência do usuário.

Como aumentar as vendas online

Se você acompanha o mercado de e-commerce brasileiro, provavelmente já entende a relevância do comércio de autopeças. O segmento movimentou cerca de R$ 483 milhões só no primeiro semestre de 2017 e ficou em 10º lugar no ranking do e-commerce do país no período, de acordo com estimativas da Ebit.
Alguns dos fatores que fazem o setor de autopeças ter tamanho potencial são a variedade de itens, o ticket médio atrativo para lojistas e a demanda constante de produtos desse tipo.
Pensando em ajudar lojistas que querem investir no ramo, nós listamos a seguir algumas dicas imperdíveis de como vender mais autopeças pela internet.

1) Ter um planejamento bem estruturado

Aqui no Blog Velit, nós sempre destacamos a necessidade de os lojistas terem uma estratégia de negócio bem definida. Tal planejamento é importante para que as empresas tenham boa performance operacional e mantenham-se focadas em seus objetivos – sem isso, elas acabam ficando mais vulneráveis e fadadas ao amadorismo.

Por essa razão, dedique um tempo para definir a estratégia comercial da sua loja. Tenha em vista aspectos como o público-alvo que você deseja atingir – idade, interesses, região geográfica, etc. –, o foco da empresa, o portfólio de autopeças, as campanhas de marketing e as metas que devem ser alcançadas ao longo do ano.

Lembrando que o Velit-ERP também fornece dados sobre a sazonalidade de peças, as peças mais pedidas e muitas outras informações importantes na hora de definir essa estratégia, tudo com a máxima precisão.

2) Criar campanhas promocionais

Fazer promoções é uma das formas mais eficientes de atrair clientes e impulsionar as vendas. Por isso, sugerimos que você realize com frequência ações desse tipo. Entre as principais vantagens relacionadas a essa prática estão:

 

Uma dica que muitos clientes têm utilizado é de fazer promoções com aqueles itens que estão parados a mais de um ano, pela nossa gestão de estoque, você consegue ver detalhadamente a quanto tempo você tem uma peça parada e assim conseguir girar o estoque de maneira mais eficiente.

3 – Se aproxime de seus clientes

Reveja o seu modelo de negócios, a sua forma de entregar produtos, agregue serviço, agregue valor.
Exemplo: se você tem uma loja física, um pequeno varejo, inove, ofereça serviços aos seus clientes em casa.
Você tem o contato do seu cliente? Envie mensagens ofertando serviços especiais como amostra e entrega em domicílio de produtos.

Esperamos que essas dicas tenham sido úteis para você. Entre em contato e saiba como nosso sistema pode te ajudar ainda mais!

Covid-19 e sua empresa

Use a tecnologia para evitar o contato entre as pessoas

Uma das medidas que a sua empresa pode providenciar imediatamente é o cancelamento de entrevistas, reuniões e eventos presenciais, independentemente do seu caráter ou urgência.

Se as videoconferências ainda não são utilizadas em seu negócio, esse é o momento de começar a se beneficiar dessa tecnologia. Atualmente existem diversas plataformas de comunicação eficazes, algumas com recursos exclusivos para empresas.

Um ERP eficiente também vai ajudar bastante, principalmente na parte e gestão do seus serviços delivery sem se preocupar em manter um estoque atualizado e organizado. A Velit está sempre disponível para te ajudar nisso.

Implemente o home office

O trabalho remoto é uma solução lógica para manter a produtividade dos negócios e governos em períodos críticos.

Após as orientações de isolamento divulgadas pela OMS, os benefícios e potenciais dessa modalidade de trabalho passaram a ser amplamente discutidos.

Ajuste a sua linguagem para a seriedade que o momento exige

Esse não é o momento para humor ou sarcasmo na comunicação corporativa.

As pessoas estão apreensivas e a mínima percepção de desprezo ou despreocupação com a situação pode afetar severamente a reputação da sua marca.

Relatório Financeiro

A gestão empresarial envolve uma série de variáveis, sendo que grande parte delas é diretamente afetada pelo empreendedor. Sua capacidade de organização, liderança, iniciativa e, sobretudo, seu poder de decisão, são alguns dos exemplos.

O que essas variáveis têm em comum? A relação com a saúde financeira da empresa. Um bom plano de negócio envolve, invariavelmente, uma gestão financeira articulada.

Logo, assim que uma companhia começa a operar, torna-se essencial a elaboração e o acompanhamento de relatórios e diagnósticos sobre sua situação e seu progresso. Desse modo, todos os potenciais são aproveitados e as deficiências, corrigidas.

A recomendação é que os relatórios sejam periódicos, pois servirão sempre de base para comparações e progressos no empreendimento.

A gestão empresarial envolve uma série de variáveis, sendo que grande parte delas é diretamente afetada pelo empreendedor. Sua capacidade de organização, liderança, iniciativa e, sobretudo, seu poder de decisão, são alguns dos exemplos.

O que essas variáveis têm em comum? A relação com a saúde financeira da empresa. Um bom plano de negócio envolve, invariavelmente, uma gestão financeira articulada.

Logo, assim que uma companhia começa a operar, torna-se essencial a elaboração e o acompanhamento de relatórios e diagnósticos sobre sua situação e seu progresso. Desse modo, todos os potenciais são aproveitados e as deficiências, corrigidas.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para ajudar você a compreender melhor o que são os relatórios gerenciais e ensinar a elaborar um relatório financeiro realmente eficiente. Preparado? Então, vem com a gente!

O que são Relatórios Gerenciais?

Antes de falarmos sobre os Relatórios Financeiros, é importante esclarecermos o que são os Relatórios Gerenciais.

Os Relatórios Gerenciais são documentos que detalham as operações gerenciais de uma empresa e ajudam nos processos de tomada de decisão. Eles devem ser sempre objetivos e atualizados, contendo dados e informações relevantes e bem organizadas.

Logo, o primeiro passo para a elaboração de um relatório gerencial é a escolha de uma metodologia a ser empregada. É preciso determinar o formato e as informações que devem estar presentes, assim como um objetivo que justifique a existência do documento.

A recomendação é que os relatórios sejam periódicos, pois servirão sempre de base para comparações e progressos no empreendimento.

O Relatório Gerencial Financeiro (ou relatório financeiro) é o tipo mais comum, e o mais importante, utilizado em empresas. Para que ele seja um relatório eficiente é preciso fazer o levantamento de tópicos que sejam importantes e relevantes à gestão, sendo alguns deles: despesas, gastos, custos, contas a receber, orçamentos disponíveis, dívida, fluxo de caixa e investimentos.

Informações equivocadas podem gerar diversos problemas, especialmente em um setor tão delicado como o financeiro. Investir em ferramentas e soluções que reduzam as chances de erros e falhas sem sobrecarregar os colaboradores é uma ótima maneira de evitar equívocos na hora de registrar os dados importantes.

Quando os relatórios financeiros são elaborados da maneira correta e organizados adequadamente, gastos desnecessários dificilmente serão feitos. Por meio deles, é possível acompanhar os valores que entram e saem, além de quais recursos estão sendo empregados.

Dessa maneira, é possível analisar os gastos e os custos de forma muito mais eficiente. Também se torna viável identificar em quais pontos há a possibilidade de economizar, eliminando desperdícios.

O Velit-ERP facilita sua vida nesse sentido, com relatórios automáticos e com exatidão nos dados, ajudamos nossos parceiros a desenvolverem suas empresas e alcançarem assim o sucesso! Venha ser um de nossos parceiros também, entre em contato.

Invista em Gestão

Processos gerenciais são um conjunto de atividades realizadas para atingir um determinado propósito. É um processo de definição de metas, planejamento e / ou controle da organização e condução da execução de qualquer tipo de atividade.

Na maioria dos casos, seguimos um processo para realizar algo de forma consistente sempre que precisamos concluir uma tarefa.

Por exemplo, todas as manhãs você acorda e se prepara para ir aonde precisa ir. Muitos de nós realizamos a mesma rotina.

Acompanhar os processos de uma empresa, sejam eles produtivos ou comerciais, e analisar seus reflexos são tarefas que exigem empenho, constância e, consequentemente, tempo. Coletar informações, registrá-las e atualizá-las também são ações importantes que organizam a gestão e que viabilizam seu desenvolvimento, mas isso exige que você reserve parte do seu dia para cuidar da questão.

Vale lembrar que o Velit-ERP é um software que facilita sua vida nesse sentido. A gestão de processos e a geração de dados fica mais fácil quando você utiliza nosso software. Além da precisão dos dados, os gráficos ajudam de maneira visual e prática a perceber as mudanças que podem e/ou devem ser tomadas para alcançar o sucesso da sua empresa.

Habilidade de Negociação

A habilidade de negociação envolve tanto a questão de lidar com conflitos dentro e fora da empresa, quanto dominar os processos com fornecedores e clientes.

Um bom negociador sabe conduzir uma reunião de negócio, a fim de deixar ambas as partes em conformidade. A habilidade de comunicação faz com que não haja uma quebra de confiabilidade por parte dos clientes ou fornecedores.

Além disso, a habilidade de negociação, se utilizada de forma correta pode ser o grande diferencial que sua empresa precisa.

Para ter uma boa habilidade de negociação existe um fator que é indispensável: Informações.
O Sistema Velit-ERP fornece informações precisas que tornam as negociações, sejam com fornecedores ou clientes finais, algo muito mais eficaz! Solicite uma demonstração e entenda como podemos ajudar seu negócio.

Regime Tributário: Qual é o melhor para a sua empresa?

Abrir o próprio negócio é um passo muito gratificante na carreira do empreendedor, mas para que a empresa decole de verdade, tudo deve ser estudado de forma bem minuciosa para que não haja imprevistos, principalmente quando se trata de regime tributário.

Atualmente, temos três regimes disponíveis: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Decidir pelo mais adequado é imprescindível para evitar o pagamento de impostos desnecessários. Confira:

Simples Nacional

O Simples Nacional foi criado com o intuito de simplificar o pagamento dos tributos, já que, por ele, o recolhimento de oito impostos é pago em uma única guia, o Documento de Arrecadação do Simples (DAS). Só pode ser optado por Empresas de Pequeno Porte (EPP) e Microempresas (ME).

É necessário ter em mente que nem sempre esse regime será vantajoso, sendo preciso que os contadores realizem a análise devida para identificar isso.

Lucro Presumido

O Lucro Presumido um método que pode ser escolhido por empresas com faturamento anual inferior a R$78 milhões.

O regime funciona por meio de uma tabela legal, onde a instituição reserva parte de sua receita para os lucros, de acordo com a atividade de mercado. Dessa forma, os impostos e contribuição serão apurados em cima desse lucro tributável.

Lucro Real

Ao contrário do anterior, o Lucro Real é um regime obrigatório para empresas de grande porte que possuem faturamento acima de R$78 milhões anuais e para empresas que exercem atividades relativas às finanças, como bancos e cooperativas de crédito.

Nesse caso, as alíquotas dos impostos incidem diretamente sobre os lucros.

Qual é o Regime Tributário ideal

Chegamos no que realmente importa. Para saber qual o modelo que melhor se encaixa para a sua empresa, é necessário ter em mente algumas questões que devem ser analisadas de forma bem devagar e minuciosa como o faturamento bruto, a margem de lucro, a folha de pagamento e os créditos tributários.

Faturamento bruto

Em alguns casos, optar pelo Simples Nacional pode não ser a melhor decisão, já que as alíquotas são progressivas, enquanto no Lucro Presumido e Lucro Real as porcentagens são fixas.

Além disso, o Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica (IRPJ) é lançado com base nas margens de lucro, e não receita bruta. Então, nas prestações de serviços definir por um regime mais burocrático pode ser mais vantajoso, sempre contando com aporte profissional.

Outras questões também devem ser levadas em consideração. Os percentuais internos municipais, por exemplo, costumam ser parecidos com os fixados pelo Simples Nacional.

Margem de lucro

A margem de lucro é extremamente importante no momento de calcular os impostos. Algumas operações tributadas pelo Lucro Presumido têm alíquotas que presumem até 32% de lucro. Assim, se a empresa possui uma margem de lucro de 20%, por exemplo, o Lucro Real pode ser a escolha ideal.

Desoneração da folha de pagamento

Até pouco tempo atrás, as empresas que optaram pelo Lucro Presumido e Lucro Real eram obrigadas a pagar 20% sobre o total dos valores da folha de pagamento para a Contribuição Previdenciária Patronal (CPP). No entanto, com o intuito de desonerar a folha, o governo federal alterou o modelo, passando essa alíquota para entre 1,5% e 4,5% sobre o faturamento bruto.

É preciso verificar se a economia gerada com as alíquotas de impostos é maior que o gasto com a desoneração. Assim como também é importante constatar a porcentagem que a empresa terá com a desoneração da folha de pagamento, a nível de comparação com outras modalidades.

Créditos tributários

Outro fator decisivo na escolha entre o Lucro Presumido e Lucro Real está na possibilidade de usar créditos tributários obtidos do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição ao Financiamento da Seguridade Social (Cofins) . Nessa situação, o pagamento de IRPJ acontece da mesma maneira, mas as quantias mensais de PIS e Cofins são menores, mesmo com porcentagens mais altas.

Além dessa análise, é muito importante rever o enquadramento todo no fim do exercício, tendo em vista que a lei possibilita a troca de regime tributário somente no começo do ano.

Por isso, é preciso avaliar com antecedência todos os pontos relevantes e usar números precisos para simular os possíveis cenários, a fim de comparar e definir pela melhor opção.

Para completar o post, é importante lembrar que a organização de sua parte contábil pode ser feita de maneira completa no Velit ERP, solicite uma demonstração e saiba mais!

3 dicas para uma boa gestão de estoque

O controle de estoque é o método de registro de acompanhamento dos ativos da sua empresa, sejam matérias-primas, produtos e/ou mercadorias vendidas. A partir de um caderno, planilha até um sistema, com esse monitoramento sua empresa pode otimizar o investimento em estoque, espaço de armazenamento, estimar as vendas e entender o que realmente funciona no seu empreendimento.

  1. Defina o estoque mínimo, máximo e de segurança

A etapa anterior, isto é, a Curva ABC também ajuda a estabelecer o estoque máximo, o estoque mínimo e o estoque de segurança de cada item. A partir dos cálculos, você pode se basear nos seguintes conceitos:

Estoque mínimo: baseia-se no giro e total de vendas de cada produto. É quantidade necessária para sustentar a produção e a demanda.

Estoque máximo: baseia-se na estimativa do melhor cenário de vendas. Ou seja, o prevê o crescimento do negócio somado à sua capacidade de estoque e produção.

Estoque de segurança: é um meio termo entre o estoque mínimo e o estoque máximo. Avaliando as variáveis de venda e produção, buscando um equilíbrio.

  1. Faça um inventário de estoque

O inventário consiste em calcular o valor total de produtos disponíveis no estoque. Esse cálculo é feito após o cadastro, a contagem e a categorização de todos os itens.

Com o inventário em mãos, fica muito mais fácil fazer um controle de estoque eficiente. Quando o gestor sabe exatamente qual é o capital que está investido em insumos e mercadorias armazenadas, ele pode planejar ações estratégicas para otimizar o giro de estoque. Dessa forma os produtos e o dinheiro da empresa não ficam parados por muito tempo.

  1. Verifique quanto deve armazenar

Nem todas as empresas têm condições de manter grandes quantidades de insumos e mercadorias. Afinal, existem vários fatores que pesam contra a armazenagem de grandes quantidades, como: prazos de validade, alto custo dos itens, custo de oportunidade (dinheiro parado), falta de infraestrutura, etc.

Portanto, o objetivo é sempre manter o controle do estoque em um nível equilibrado — nem pouco a ponto de sabotar as vendas, nem muito a ponto de prejudicar o fluxo de caixa. Contudo, há casos em que vale a pena fazer compras maiores.

4. Dica bônus: Tenha um bom ERP!

É claro que a forma como você obtém informações e organiza elas importa muito, por isso é essencial ter um bom ERP para fazer a gestão de seu negócio. A Velit possuí um dos melhores sistemas de gestão de estoque do mundo quando se trata do setor de autopeças, por sermos especialistas e termos mais de 20 anos de experiência no mercado, entendemos bem das necessidades comuns do nicho. Gostaria de saber mais? fique a vontade para entrar em contato e tirar dúvidas, ou solicitar uma demonstração.

Nova lei LGPD, como isso afeta sua empresa?

Em fevereiro de 2020, entrará em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), e qualquer um que não se adequar a ela poderá pagar uma bela multa.

Sancionada pelo presidente Michel Temer, a Lei 13709/18 é inspirada na versão europeia da mesma lei (GDPR), e estabelece regras claras sobre coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, e qualquer um que não cumprir as normas ditadas pela norma poderá pagar multas que podem variar entre R$ 50 milhões e 2% do faturamento total da empresa.

Ao contrário do que parece, a LGPD não se aplica apenas a empresas do segmento de tecnologia, mas a qualquer uma, tanto no setor público quanto no privado, que colete dados de seus usuários. Isso quer dizer que instituições bancários, cadastros de condomínio e até algumas páginas do Facebook deverão se adequar à nova lei de proteção de dados caso não queiram sofrer as sanções.

Além da multa, as empresas que não que não se adequarem à legislação também enfrentarão outras penalidades, como a dificuldade em fechar parcerias com outras operadoras de serviço.

A Velit garante a segurança de dados que nossos parceiros possuem, por isso, o que acaba sendo uma tranquilidade a mais para quem já é parceiro Velit. Venha você também fazer parte dessa história de sucesso!

Copyright © Velit Tecnologia da Informação 2021.Todos os direitos reservados.