Relatório Financeiro

A gestão empresarial envolve uma série de variáveis, sendo que grande parte delas é diretamente afetada pelo empreendedor. Sua capacidade de organização, liderança, iniciativa e, sobretudo, seu poder de decisão, são alguns dos exemplos.

O que essas variáveis têm em comum? A relação com a saúde financeira da empresa. Um bom plano de negócio envolve, invariavelmente, uma gestão financeira articulada.

Logo, assim que uma companhia começa a operar, torna-se essencial a elaboração e o acompanhamento de relatórios e diagnósticos sobre sua situação e seu progresso. Desse modo, todos os potenciais são aproveitados e as deficiências, corrigidas.

A recomendação é que os relatórios sejam periódicos, pois servirão sempre de base para comparações e progressos no empreendimento.

A gestão empresarial envolve uma série de variáveis, sendo que grande parte delas é diretamente afetada pelo empreendedor. Sua capacidade de organização, liderança, iniciativa e, sobretudo, seu poder de decisão, são alguns dos exemplos.

O que essas variáveis têm em comum? A relação com a saúde financeira da empresa. Um bom plano de negócio envolve, invariavelmente, uma gestão financeira articulada.

Logo, assim que uma companhia começa a operar, torna-se essencial a elaboração e o acompanhamento de relatórios e diagnósticos sobre sua situação e seu progresso. Desse modo, todos os potenciais são aproveitados e as deficiências, corrigidas.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para ajudar você a compreender melhor o que são os relatórios gerenciais e ensinar a elaborar um relatório financeiro realmente eficiente. Preparado? Então, vem com a gente!

O que são Relatórios Gerenciais?

Antes de falarmos sobre os Relatórios Financeiros, é importante esclarecermos o que são os Relatórios Gerenciais.

Os Relatórios Gerenciais são documentos que detalham as operações gerenciais de uma empresa e ajudam nos processos de tomada de decisão. Eles devem ser sempre objetivos e atualizados, contendo dados e informações relevantes e bem organizadas.

Logo, o primeiro passo para a elaboração de um relatório gerencial é a escolha de uma metodologia a ser empregada. É preciso determinar o formato e as informações que devem estar presentes, assim como um objetivo que justifique a existência do documento.

A recomendação é que os relatórios sejam periódicos, pois servirão sempre de base para comparações e progressos no empreendimento.

O Relatório Gerencial Financeiro (ou relatório financeiro) é o tipo mais comum, e o mais importante, utilizado em empresas. Para que ele seja um relatório eficiente é preciso fazer o levantamento de tópicos que sejam importantes e relevantes à gestão, sendo alguns deles: despesas, gastos, custos, contas a receber, orçamentos disponíveis, dívida, fluxo de caixa e investimentos.

Informações equivocadas podem gerar diversos problemas, especialmente em um setor tão delicado como o financeiro. Investir em ferramentas e soluções que reduzam as chances de erros e falhas sem sobrecarregar os colaboradores é uma ótima maneira de evitar equívocos na hora de registrar os dados importantes.

Quando os relatórios financeiros são elaborados da maneira correta e organizados adequadamente, gastos desnecessários dificilmente serão feitos. Por meio deles, é possível acompanhar os valores que entram e saem, além de quais recursos estão sendo empregados.

Dessa maneira, é possível analisar os gastos e os custos de forma muito mais eficiente. Também se torna viável identificar em quais pontos há a possibilidade de economizar, eliminando desperdícios.

O Velit-ERP facilita sua vida nesse sentido, com relatórios automáticos e com exatidão nos dados, ajudamos nossos parceiros a desenvolverem suas empresas e alcançarem assim o sucesso! Venha ser um de nossos parceiros também, entre em contato.

Auditoria fiscal: Como preparar sua empresa e o que você deve saber
Já sabe o que é auditoria fiscal, como ela funciona e quer manter o seu negócio longe de possíveis irregularidades?

 

    A auditoria fiscal consiste em inspeções, avaliações e investigações da documentação das empresas, com o objetivo de conferir se a legislação tributária e fiscal está sendo fielmente cumprida e diagnosticar possíveis ilegalidades no empreendimento, como fraudes ou sonegações.

   O ato é oficialmente realizado pelo governo, por uma vistoria de um funcionário público especializado na área — a pessoa com o encargo para fazê-lo é conhecido como auditor ou fiscal.

Previna-se! Cinco passos preparatórios antes de receber uma auditoria fiscal na sua empresa:

Primeiro passo: Avalie seus processos tributários.

   Verifique se existem contingências fiscais, contábeis e trabalhistas no seu negócio. Isso ajuda na identificação de possíveis vantagens que não estejam sendo aproveitadas. A partir desse levantamento, entre as áreas operacionais, é possível descobrir se é necessário corrigir falhas ou prevenir futuros problemas.

Segundo passo: Saiba quais documentos passar para uma auditoria fiscal.

   Para a realização da auditoria é preciso apresentar uma série de documentos, como notas fiscais de entradas de fornecedores, notas fiscais de entrada emitidas pela empresa e notas fiscais de saídas, além de livros fiscais e guias de ICMS. Isso inclui impostos como: PIS, IOF, IRPF, ICMS, IPVA, IPTU, entre outros.

Terceiro passo: Utilize um sistema de gestão integrada.

   Um sistema de gestão integrada consiste em um programa de computador que realizará a conexão entre dados automaticamente. As informações podem ser relativas aos outros setores da empresa ou aos sites da Secretaria da Fazenda Municipal e Estadual. Isso fará com que a empresa esteja sempre atualizada e pronta para vistorias.

Quarto passo: Organize seus documentos.

   A não apresentação de qualquer documento requerido pelo auditor é considerado como irregularidade. Portanto, apenas estar conforme os ditames da lei não significa que você estará protegido contra eventuais penalidades. Também será necessário apresentar toda a documentação ao fiscal.

Quinto passo: Facilite o acesso às informações fiscais e tributárias.

   O auditor ou fiscal requisitará uma série de documentos contábeis e tributários à empresa. Deixar tudo pronto e acessível a ele fará com que a visita seja finalizada rapidamente e não sejam levantadas suspeitas.

O que seu negócio ganha com isso?

   Você fica longe de problemas com denúncias de irregularidades, tem a indicação e correção para possíveis falhas, e ainda tem em mãos os caminhos e estratégias para um planejamento tributário pronto para ser executado. Isto é, tudo está pronto para que o seu negócio decole de forma sustentável.

   São muitos documentos, e muitos anos de documentos que devem ser armazenados. Informações podem se perder, principalmente se nem toda a sua plataforma é digital. A irregularidade não é feita de má fé, mas pode ser um erro operacional que custa caro. Mas então como evitar surpresas negativas? Em primeiro lugar é importante ter tudo em ordem! Sistemas gerenciais que contenham administração rígida de dados, como o Sistema de Gestão VELIT, armazenam todos esses dados em sua plataforma evitando que haja perda de algum documento, ou até mesmo não permitindo que seja feita uma venda ou qualquer ação sem a documentação necessária.

    Assim, quando qualquer fiscalização tomar lugar, os dados estarão organizados, acessíveis e transparentes. Além disso, é possível fazer uma auditoria automática, que verifica se os dados estão sem discrepância, antes mesmo da avaliação do fisco. Isso pode ser feito periodicamente, de forma a garantir que a empresa não fique tensa quando ocorrer uma nova inspeção – podendo até corrigir erros antes que eles virem multas.

 

E aí, gostou das nossas dicas? Deixe seu like ou comentário!

Copyright © Velit Tecnologia da Informação 2021.Todos os direitos reservados.