Nova lei LGPD, como isso afeta sua empresa?

Em fevereiro de 2020, entrará em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), e qualquer um que não se adequar a ela poderá pagar uma bela multa.

Sancionada pelo presidente Michel Temer, a Lei 13709/18 é inspirada na versão europeia da mesma lei (GDPR), e estabelece regras claras sobre coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, e qualquer um que não cumprir as normas ditadas pela norma poderá pagar multas que podem variar entre R$ 50 milhões e 2% do faturamento total da empresa.

Ao contrário do que parece, a LGPD não se aplica apenas a empresas do segmento de tecnologia, mas a qualquer uma, tanto no setor público quanto no privado, que colete dados de seus usuários. Isso quer dizer que instituições bancários, cadastros de condomínio e até algumas páginas do Facebook deverão se adequar à nova lei de proteção de dados caso não queiram sofrer as sanções.

Além da multa, as empresas que não que não se adequarem à legislação também enfrentarão outras penalidades, como a dificuldade em fechar parcerias com outras operadoras de serviço.

A Velit garante a segurança de dados que nossos parceiros possuem, por isso, o que acaba sendo uma tranquilidade a mais para quem já é parceiro Velit. Venha você também fazer parte dessa história de sucesso!

Evite problemas fiscais!

Investir em módulos de segurança são fundamentais para realização de um planejamento estratégico assertivo, onde possibilita o diagnóstico dos diversos processos e operações ocorridas no seu negócio a fim de evitar surpresas desagradáveis, como autuações fiscais, bem como viabiliza um canal de comunicação ágil e efetivo.

Os órgãos fiscais têm utilizado da tecnologia como ferramenta gestão no cruzamento de dados, averiguação de inconsistência das obrigações acessórias e identificação sonegadores que fazem concorrência desleal não contribuindo com o sistema econômico.

O contador é a fonte de consulta principal para prevenção, estudo de viabilidade e planeamento estratégico para de manter um sistema de escrituração contábil uniforme aos atos e fatos administrativos financeiros. Essas informações devem ser precedida de planejamento em cada modalidade para assegurar a saúde financeira na era digital.

A VELIT conta com módulos de contabilidade e gestão financeira que podem te auxiliar e deixar você mais tranquilo quanto a isso, poupando bastante tempo e custo para sua empresa. Tenha controle total sobre o seu fluxo de caixa, e tenha um melhor controle da situação financeira de sua empresa.

Auditoria fiscal: Como preparar sua empresa e o que você deve saber
Já sabe o que é auditoria fiscal, como ela funciona e quer manter o seu negócio longe de possíveis irregularidades?

 

    A auditoria fiscal consiste em inspeções, avaliações e investigações da documentação das empresas, com o objetivo de conferir se a legislação tributária e fiscal está sendo fielmente cumprida e diagnosticar possíveis ilegalidades no empreendimento, como fraudes ou sonegações.

   O ato é oficialmente realizado pelo governo, por uma vistoria de um funcionário público especializado na área — a pessoa com o encargo para fazê-lo é conhecido como auditor ou fiscal.

Previna-se! Cinco passos preparatórios antes de receber uma auditoria fiscal na sua empresa:

Primeiro passo: Avalie seus processos tributários.

   Verifique se existem contingências fiscais, contábeis e trabalhistas no seu negócio. Isso ajuda na identificação de possíveis vantagens que não estejam sendo aproveitadas. A partir desse levantamento, entre as áreas operacionais, é possível descobrir se é necessário corrigir falhas ou prevenir futuros problemas.

Segundo passo: Saiba quais documentos passar para uma auditoria fiscal.

   Para a realização da auditoria é preciso apresentar uma série de documentos, como notas fiscais de entradas de fornecedores, notas fiscais de entrada emitidas pela empresa e notas fiscais de saídas, além de livros fiscais e guias de ICMS. Isso inclui impostos como: PIS, IOF, IRPF, ICMS, IPVA, IPTU, entre outros.

Terceiro passo: Utilize um sistema de gestão integrada.

   Um sistema de gestão integrada consiste em um programa de computador que realizará a conexão entre dados automaticamente. As informações podem ser relativas aos outros setores da empresa ou aos sites da Secretaria da Fazenda Municipal e Estadual. Isso fará com que a empresa esteja sempre atualizada e pronta para vistorias.

Quarto passo: Organize seus documentos.

   A não apresentação de qualquer documento requerido pelo auditor é considerado como irregularidade. Portanto, apenas estar conforme os ditames da lei não significa que você estará protegido contra eventuais penalidades. Também será necessário apresentar toda a documentação ao fiscal.

Quinto passo: Facilite o acesso às informações fiscais e tributárias.

   O auditor ou fiscal requisitará uma série de documentos contábeis e tributários à empresa. Deixar tudo pronto e acessível a ele fará com que a visita seja finalizada rapidamente e não sejam levantadas suspeitas.

O que seu negócio ganha com isso?

   Você fica longe de problemas com denúncias de irregularidades, tem a indicação e correção para possíveis falhas, e ainda tem em mãos os caminhos e estratégias para um planejamento tributário pronto para ser executado. Isto é, tudo está pronto para que o seu negócio decole de forma sustentável.

   São muitos documentos, e muitos anos de documentos que devem ser armazenados. Informações podem se perder, principalmente se nem toda a sua plataforma é digital. A irregularidade não é feita de má fé, mas pode ser um erro operacional que custa caro. Mas então como evitar surpresas negativas? Em primeiro lugar é importante ter tudo em ordem! Sistemas gerenciais que contenham administração rígida de dados, como o Sistema de Gestão VELIT, armazenam todos esses dados em sua plataforma evitando que haja perda de algum documento, ou até mesmo não permitindo que seja feita uma venda ou qualquer ação sem a documentação necessária.

    Assim, quando qualquer fiscalização tomar lugar, os dados estarão organizados, acessíveis e transparentes. Além disso, é possível fazer uma auditoria automática, que verifica se os dados estão sem discrepância, antes mesmo da avaliação do fisco. Isso pode ser feito periodicamente, de forma a garantir que a empresa não fique tensa quando ocorrer uma nova inspeção – podendo até corrigir erros antes que eles virem multas.

 

E aí, gostou das nossas dicas? Deixe seu like ou comentário!

Copyright © Velit Tecnologia da Informação 2021.Todos os direitos reservados.